Seguir

Vocês conhecem a história dos bento 弁当, vulgo "marmitinha japonesa"? Apesar de ser bem conhecido pelo Japão, a pratica é também usada em outros países como Taiwan e Coréia.

A origem do bento vem do século 12, durante o período Kamakura. O arroz cozido era carregado em sacos juntos com outra comida. Somente no séculos 16 que começaram a ser utilizadas caixas de madeira para isso.

Durante o período Edo 1603~1867 a cultura do bento ficou mais popular e obteve significado além do para alimentação.

Hoje a cultura do bento ta pelo mundo todo. É comum em várias partes do ocidente se encontrar marmitas estilo japonesas, dos mais variados modelos.

No Japão também é comum encontrar lugares como Hotto Motto, onde vendem bento. Os lugares não possuem mesas, pois o bento é preparado sempre para viagem.

E além disso há vários tipos de "bento". O Kyaraben é aqueles bonitinhos que parecem desenhos. O Ekiben são bentos vendidos em estação de trem.

Saindo totalmente do mundo da comida, os bento japoneses foram a inspiração para criação do clássico laptop ThinkPad.

Os designers Richard Sapper e Yamazaki Kazuhiko se inspiraram nos bentos para criar um "computador pequeno como um bento e que coubesse no armário".

web.archive.org/web/2012091300

@dobrado Valeu pela história. Gostei também do fato da palavra Hotto Motto ser um palíndromo.

@renan Nopes... E no Japão tem MUITA opção de comida "saudável".

Lá um bento de arroz, carne + salada é muito mais barato que um lanche. E pode ser comprado em vários lugares, tipo lojas de conveniencias, mercados, etc.

@dobrado AAAAAAAAAA como fizeram isso? Gente, quero muito um país onde comprar comida saudável seja tão rápido como fast food

@renan Acho que é cultural. Japones valoriza bastante a comida e até mesmo os fastfoods são saudáveis.

Tipo eu comia barato lá indo no Sukiya, que vende tigelas de arroz e carne. xD

Esse vídeo fala sobre ser "magro", mas fala sobre cultura de comida lá: youtube.com/watch?v=lr4MmmWQtZ

@dobrado acabei de ver esse pra encerrar o dia e agora tô aqui pensando em uma política pública que de esse rumo saudável e acessível pra alimentação brasileira

@renan Cara... Taxar tipos açucares, incentivar agricultura familia, etc.

Sobre o Brasil eu recomendo esse documentário: youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT

@dobrado @renan escuta o Prato Cheio que vc vai ver bastante coisa sobre coisas que podem melhorar a qualidade da alimentação no BR. mas o principal problema é atualmente a gente estar refém da boa vontade da indústria alimentícia em geral. o pior é que com a cultura indígena e quilombola no Brasil não falta diversidade pra comer bem.

@cevado @dobrado
ojoioeotrigo.com.br/ é um bom lugar pra acompanhar tbm! Foi por lá que conheci o impacto da Nestlé na alimentação ribeirinha e como essa indústria vem fazendo de tudo pra normalizar ultraprocessados

@renan @dobrado esse site é maravilhoso. os episódios do podcast sobre a nestle são foda tbm

@cevado @renan @dobrado o Prato Cheio é o podcast do O joio e o trigo, eu ouvi um episódio e já quero mudar tudo que eu como

@renan @porrapato @dobrado eu maratonei o podcast inteiro quando descobri ele... é um dos meus preferidos e sempre recomendo

@renan @dobrado Entrando de para-quedas, mas comods barata, rápida e saudável também é comum aqui no Brasil. É perfeitamente possível ter uma refeição bem balanceada e gostosa em qualquer self-service da vida e graças a nosso clima temos uma cornucópia de frutas a preço de banana (figurativamente e literalmente).

* Seus resultados podem variar de acordo com o estado em que mora

@renan @dobrado Inclusive, vale notar que o arroz e feijão que a gente come todo dia é da agricultura familiar, não do grande agronegócio. Quase tudo o que a gente come no dia a dia é da agricultura familiar. O agronegócio não tá interessado em alimentar os brasileiros, só plantar soja pra exportar.

@lpslucasps @renan O maior problema é o acesso e tempo.

Nem todos as regiões tem acesso a vegetais e frutas. Lembro de ter ido pra Ipojuca e fica impressionado com a má qualidade disso na feira.

E também é difícil ter tempo de preparar esses alimentos. Uma coisa é uma família onde alguém cuida da casa e da alimentação. Outra uma em que todos trabalham e o mais acessível é um arroz, feijão e carne. É bom? É, mas não o suficiente.

@dobrado @renan Sim, você poder preparr sua própria comida faz muita diferença. Você ganha absurdamente em qualidade e economia.

@dobrado @renan E, como falei, dependendo da região que você mora, isso é mais ou menos acessível. Tipo, até pouco tempo eu morava em Minas Gerais, então eu me alimentava do bom e do melhor sem muito esforço haha

@dobrado @renan Mas aí reside também um grande problema a ser considerado nessa comparação entre Japão e Brasil: cabe uns trocentos japões no BR. Quando a gente diz que o Japão tem hábitos alimentares melhores que o Brasil, estamos usando que parte do BR como parâmetro? São Paulo ou Minas? Sudeste ou Norte?

@lpslucasps @renan Por comparação, uso grandes cidades no geral. E também o que é disponível para indústria. Pois mesmo apesar do país pequeno, Japão ainda tem várias regiões com costumes e sotaques distintos.

Porém alguns padrões se mantém. Como alimentação saudável nas escolas, opções de bebidas e guloseimas sem muito açúcares. Além de redes de restaurantes que são focadas em comida, não em vender mais.

@lpslucasps @dobrado Se formos usar o critério "comida saudável tão prática quanto fast food" São Paulo não cumpre.

Aqui tá ficando comum as barraquinhas de frutas, mas ainda assim é muito mais fácil achar comida lixo; Padarias e botecos podem até ter opções saudáveis no cardápio mas é caro que chega dói (aí de novo a questão da renda).

Fazer em casa até que é tranquilo, mas se você tiver grana & tempo para comprar os ingredientes e cozinha-los.

@lpslucasps @renan E isso sempre vem acompanhado de bebidas e guloseimas cheias de açúcares.

E as vezes até mesmo nos centros, com acesso a comida de qualidade, não rola. Tipo ir trabalhar na Faria Lima e o único lugar que eu podia pagar era um self service (que ainda era caro), com quase nada de variedade. Nessa vida até minha ex, vegana, sobrevivia de trakinas.

No Brasil e difícil acharmos bebidas sem açúcares, porções menores (os PF são sempre gigantes).

@dobrado @renan Eu diria que nos grandes centros urbanos é até mais difícil. Em minha experiência, as capitais de RJ e SP têm comida cara e ruim. Usando o RJ de exemplo, se você compara o que pode comprar com 20 pilas na capital com o que compra com 10 pilas um pouco mais longe da região metropolitana, digamos, Guapimirim, você até pensa que cruzou fronteira de um país em escassez gerada pela guerra para outro com superávit na agricultura.

@lpslucasps @renan Acho que acaba se mantendo. Na grandes cidades tem mais variedade, acesso a orgânicos, etc. Mas é mais caro.

Nas cidades menores é mais barato, tem menos variedade e o poder de compra também é menor. Além de problemas como certas regiões não tem produção própria de alimentos e dependerem do sudeste, por exemplo. Só chega os restos lá.

@lpslucasps @dobrado hahahahaahahah MG é um dos estados que sou doido pra fazer turismo culinário

@cevado @lpslucasps @dobrado esse episódio é ótimo! Desconhecia os conceitos de pântano e deserto alinentar

@dobrado @lpslucasps nossa, sim! O arroz e feijão é referência internacional mas não é comum ver famílias que comem legumes e vegetais cotidianamente (ao menos no meu ciclo).

@renan @lpslucasps Minha família não come sem vegetais. Pode comer sem carne, mas não tem comida sem vegetais. Quando conheci outras pessoas, percebi o quanto não se importam com isso e na real é bem incomum.
E sobre o que o @dobrado pontuou, a gente vê a diferença grotesca na qualidade dos alimentos e também na diversidade. Onde cresci, nunca encontrei cogumelos, por exemplo.

@alnmtt @renan @dobrado Lá em casa é a mesma coisa.

(e a mesma coisa sobre cogumelos também. acho que já é mais uma questão cultural, simplesmente não faz parte dos hábitos alimentares brasileiros)

@lpslucasps @renan @dobrado Cara, nas capitais tem cogumelos em TODOS os restaurantes. Aqui em Bauru, que é interior, sempre tem coisa de cogumelo...
Tem a questão dos vegetais... tipo, lá é dificil encontrar pimentão amarelo.

@alnmtt @renan @dobrado O único cogumelo que vejo com alguma frequência nos lugares que frequento é o champignon, e parece que é mais enfeite que qualquer coisa XD

@lpslucasps @dobrado cê foi muito sagaz! estava aqui pensando e, de fato, a comida até que é barata (com 4 dólares dá pra fazer uma farra legal no café da manhã) o problema é a renda.
Por outro lado, nosso índice de obesidade é mais próximo dos EUA que do Japão e nunca vi algumas praticidades nipônicas que aparecem nos vídeos de dobrado.

@renan @dobrado 4 dólares eu faço um banquete da manhã, não um café da manhã lol
4 dólares ~ 20 reais. Só de fruta eu compro mais de 1kg.

@renan @dobrado Nossa, 20 reais por café da manhã parece até sonho pra mim. Isso dá 600 reais por mês. Eu gasto ~300 com _toda_ minha alimentação mensal, não só o café da manhã. :X

@dobrado eu tinha mostrado seu toot a um amigo meu (ele não tá no mastodon) e ele me mandou esse link: trendland.com/mondrian-bento-b

literalmente arte feita com bento

Entre para participar dessa conversa
bantu.social

Instância do Mastodon com foco em pessoas não-brancas brasileiras.